top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Alfabetização financeira: É o momento para os trabalhadores investirem em ações da Eletrobras?


(Crédito da foto: Divulgação)

Por conta da pandemia de COVID-19 , muitos trabalhadores tiveram acesso ao saque emergencial do FGTS para ajudar a quitar as dívidas, além de aliviar um pouco o orçamento apertado e, em muitos casos, reduzido nesse período. Será que agora o momento é aproveitar a oportunidade para investir esse dinheiro em ações? Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro, alerta a importância da alfabetização financeira e traz 5 dicas para os brasileiros aproveitarem as oportunidades eliminando as crenças limitantes.


O assunto vem à tona pois os trabalhadores de qualquer setor que tenham saldo no FGTS poderão utilizar até 50% desse valor para comprar ações da Eletrobras em meio ao processo de privatização da empresa, esperado para acontecer entre meados de junho e agosto deste ano. Mas vale a pena fazer isso?


Historicamente, o uso do FGTS em privatizações já ocorreu em três ocasiões: Petrobras, em 2000; Vale do Rio Doce, 2002; e Petrobras novamente, em 2010.

Para Rebeca Toyama, esse pode ser um ótimo negócio para estimular as pessoas a fazer investimentos e ainda traz espaço para ser discutido a importância da alfabetização financeira. De acordo com especialista, se o brasileiro não buscar conhecimento sobre finanças e investimentos, não conseguirá aproveitar as oportunidades.


“Os brasileiros não têm a cultura de planejar suas finanças pessoais, poupar e investir. Muito pelo contrário, pelos indicadores de endividamento e inadimplência notamos que o hábito de gastar antes de ganhar se faz mais presente”, comenta Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro.


Alfabetização financeira - A importância

O conceito de alfabetização financeira se dá com as habilidades e conhecimentos necessários para se alcançar o bem-estar, além disso, é a capacidade de gerenciar dinheiro para não contrair dívidas e garantir segurança no futuro.

Portanto, quem possui alfabetização financeira consegue compreender melhor:

  • Como o dinheiro é ganho e gasto.

  • O que são receitas ou despesas ativas e passivas.

  • O que é um empréstimo e como usá-lo.

  • Como o dinheiro perde valor (inflação) e cresce (investimento).

  • Como planejar um orçamento e priorizar despesas.

  • Como definir metas financeiras e economizar dinheiro para o futuro.

“Principalmente em períodos de inflação em alta, é necessário se ter uma boa base de conhecimento e habilidades financeiras para driblar a perda do poder de compra, principalmente para os assalariados e famílias de baixa renda. Mas aqui no Brasil existe o tabu sobre dinheiro, e as pessoas têm crenças que as distanciam da busca por conhecimento financeiro e até de oportunidades, e o prejuízo vai se acumulando a longo prazo”, revela Toyama.


Crenças limitantes Um estudo do Banco Itaú - Unibanco sobre dinheiro, feito em parceria com o Datafolha em âmbito nacional, mostra que ainda no Brasil o assunto dinheiro é tabu e que é construído a partir de tensões que vem de quatro dimensões: individual, familiar, social e cultural. 97% dos brasileiros consideram ter dificuldades em lidar com o próprio dinheiro, e 46% preferem não olhar para o próprio dinheiro por acreditar estar fazendo algo errado em termos financeiros.


Rebeca comenta também sobre as crenças que podem limitar os brasileiros cuidarem de seu bem-estar financeiro. “Trazemos muitas influências em nossa bagagem, uma vez que a formação de uma pessoa foi influenciada pelas crenças de sua família, experiências vividas, ambiente no qual vive e sua própria visão de mundo. Por isso, pessoas acabam tomando decisões que nem sempre as levam aos resultados esperados, principalmente, quando analisamos a longo prazo”, finaliza a especialista em bem-estar financeiro.


Vale lembrar que é necessário educar as pessoas para que passem a buscar a alfabetização financeira e planejar seu bem-estar financeiro e um dos objetivos é ressignificar a relação dos brasileiros com seu próprio dinheiro, entendendo que essa é uma relação subjetiva que não será resolvida apenas com planilhas, e que, portanto, não existe uma fórmula mágica para todos.


Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro, selecionou 5 dicas para ajudar os brasileiros aproveitarem as oportunidades eliminando as crenças limitantes, e que serão úteis especialmente nesta oportunidade de investir melhor o FGTS:


1.Dedique tempo a sua alfabetização financeira, busque conhecimento para aproveitar as oportunidades que estão disponíveis no mercado; 2. Invista em seu autoconhecimento para entender melhor seu processo de tomada de decisão; 3. Planeje seu bem-estar financeiro para garantir qualidade de vida no presente sem colocar seu futuro em risco; 4. Acredite na sua capacidade de influenciar seus resultados financeiros e seja altamente motivado para manter-se fiel a suas metas; 5. Controle seus impulsos de consumo e pense criativamente para enfrentar desafios inesperados.

Sobre Rebeca Toyama

Rebeca Toyama é fundadora da ACI que tem como missão desenvolver competências dentro e fora das organizações para um futuro sustentável. Especialista em educação corporativa, carreira e bem-estar financeiro. Possui formações em administração, marketing e tecnologia. Especialista e mestranda em psicologia. Atua há 20 anos como coach, mentora, palestrante, empreendedora e professora. Colaboradora do livro Tratado de psicologia transpessoal: perspectivas atuais em psicologia: Volume 2; Coaching Aceleração de Resultados e Coaching para Executivos. Integra o corpo docente da pós-graduação da ALUBRAT (Associação Luso-Brasileira de Transpessoal), da Universidade Fenabrave e do Instituto Filantropia.


Por Assessoria de Imprensa

コメント


bottom of page