top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

ANTT autoriza alteração da tarifa de pedágio em Trairão (PA)

Tarifa básica de pedágio passa a ser R$ 66,20; Carros, motos, ônibus e caminhões de pequeno porte têm passagem livre de cobrança; Usuários de pagamento automático (tags) têm desconto;



Crédito da foto: Assessoria de imprensa



09 de agosto de 2023 – Após concluir nova parcela de obrigações de melhoria da rodovia do trecho compreendido entre Guarantã do Norte (MT) e Miritituba (PA), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou a alteração da tarifa de pedágio, às 0h de 10 de agosto, na praça localizada em Trairão (PA). A empresa é responsável pela concessão das rodovias federais BR-163 e BR-230 entre Sinop (MT) e Miritituba (PA).


A autorização da alteração da tarifa na praça de Trairão (PA) foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nessa quarta-feira, 9 de agosto e ocorre em função da entrega, para os usuários, de melhorias em um trecho de 302 quilômetros no segmento de cobertura da praça de Trairão, intervenções que visam garantir trafegabilidade e segurança em níveis definidos no Programa de Exploração da Rodovia (PER).


A alteração, prevista no Contrato de Concessão, se soma à primeira parcela de melhorias entregues em maio de 2023, data do início da cobrança dessa praça.


TABELA DE TARIFAS - P3 TRAIRÃO


Motos


Carros de Passeio


Veículos até 4 eixos de rodagem simples


Veículos a partir de 4 eixos de rodagem dupla


Passagem livre


Passagem livre


Passagem livre


R$66,20 (por eixo)


PASSAGEM LIVRE DE COBRANÇA


Os veículos com até 4 eixos de rodagem simples, como carros, motos, ônibus e caminhões de menor porte têm passagem livre de cobrança em Trairão (PA), mas estes devem utilizar as cabines para que seja feita a identificação do veículo, caso não tenham o TAG instalado. Caso estes veículos possuam o TAG, podem utilizar normalmente nas pistas automáticas, sem parar na cabine.


Nesta praça, a cobrança é realizada somente dos veículos comerciais a partir de quatro eixos.



FORMAS DE PAGAMENTO (TAG, CARTÃO DE DÉBITO E DINHEIRO)


Os usuários de veículos comerciais podem usufruir de desconto de 5% na tarifa, utilizando o sistema de pagamento automático, também conhecido como tags.


A comercialização dos tags é feita diretamente por empresas credenciadas pela ANTT e atualmente são aceitas as seguintes marcas:


Sem Parar: 3003-7367 www.semparar.com.br

ConectCar: 4020-2227 www.conectcar.com.br

Veloe: 3003-3510 www.veloe.com.br

Move Mais: 3003-7651 www.movemais.com.br

DB Trans (Transportadoras): 4003-3828 www.dbtrans.com.br

Os pedágios da Via Brasil BR-163 também aceitam pagamento em dinheiro e cartão de débito. A concessionária orienta os usuários a priorizar o pagamento com moedas, visando facilitar o troco e agilizar a passagem.



LOCALIZAÇÃO DAS PRAÇAS DE PEDÁGIO


Cláudia (MT) – Km 897

Guarantã do Norte (MT) – Km 1.089

Trairão (PA) – Km 636

LOCALIZAÇÃO DAS BASES DE ATENDIMENTO


Cláudia (MT) – Km 897

Novo Progresso (PA), próximo à divisa MT/PA – Km 0,6

Novo Progresso (PA) – Km 293

Itaituba (PA) – Km 604


RECURSOS DISPONÍVEIS AOS USUÁRIOS:


Atendimento 24h

5 ambulâncias

23 viaturas de inspeção

4 guinchos leves

4 guinchos pesados

4 veículos de combate a incêndio

4 caminhões para recolhimento de animais

20 painéis móveis de mensagens e 17 fixos, a serem instalados a partir de 2023.


CANAIS DE CONTATO PARA O USUÁRIO


Pedido de serviços: 0800-5000-163 e aplicativo para Android e iOS

E-mail para elogios, sugestões e reclamações: ouvidoria@viabrasilbr163.com.br

Endereço para cartas: Av. das Sibipirunas, 2.957, Setor Comercial, CEP 78550-031, Sinop (MT)

Totens nas bases de atendimento


SOBRE A VIA BRASIL BR-163


A Via Brasil BR-163, empresa do grupo Conasa, é a concessionária responsável pela gestão dos 1.009 quilômetros que ligam o Mato Grosso a portos no Pará, atendendo 12 municípios entre Sinop, no Mato Grosso e o porto de Miritituba, no Pará. Trata-se da primeira concessão de uma rodovia federal na Região Norte do país.


O trecho é um dos principais corredores para o escoamento da produção de grãos do Centro Oeste e Norte, ligação da produção do agronegócio aos terminais portuários do Arco Norte (Rio Tapajós).


O contrato tem duração de 10 anos e tem previsão de mais de R$ 4 bilhões de investimentos, destinados à operação, manutenção, monitoração, conservação, implantação de melhorias e manutenção dos serviços aos usuários.



Por assessoria de imprensa

Comments


bottom of page