top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Como a IoT está presente na estratégia logística hospitalar

No Dia Mundial da Saúde, além dos profissionais da área, outros pilares tornam a saúde pública e privada funcional, como a logística. De acordo com especialista a tecnologia se torna aliada na distribuição de produtos hospitalares

Crédito da foto: Divulgação.

No próximo 07 de abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde, data criada pela Organização Mundial de Saúde para trazer à tona discussões sobre o tema para estimular novas políticas e conscientizar a população. Entre os pontos importantes que devem ser destacados está a logística hospitalar, grande protagonista, por exemplo, no sucesso da vacinação contra a Covid-19 no Brasil.


A estratégia logística é fundamental para que a saúde seja efetiva em todas suas pontas, inclusive na organização de processos internos como o próprio atendimento ao paciente, além de claro, o abastecimento de medicamentos e insumos. Para explicar o sucesso na complexa distribuição de produtos hospitalares, principalmente em um país continental como o Brasil, o especialista em tecnologias para logística, Daniel Schnaider, presidente da Pointer by PowerFleet Brasil, destaca a importância da internet das coisas, ou IoT.


“Em transportes de compostos químicos ou biológicos extremamente sensíveis, como o caso das vacinas, é imprescindível o uso de tecnologias que consigam garantir por meio de um pequeno computador, sensores e outros equipamentos conectados aos veículos e cargas, o monitoramento em tempo real dos mais diversos indicadores, tais como temperatura, iluminação, umidade e a trepidação que o ativo pode ou não sofrer” alerta, Schnaider. “Vale lembrar que esses transportes são realizados também por avião, balsa e até estradas de terra nas mais variadas condições climáticas.”


O especialista ainda ressalta que “a segurança e a prevenção contra fraudes (como as registradas com aparelhos respiratórios durante a pandemia) nos transportes é regra básica.” Produtos farmacêuticos estão entre os principais alvos de roubo de carga no país, segundo a Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), os estados de São Paulo e Rio de Janeiro representam cerca de 80% dos roubos de carga no País*


Com uma produção de cerca de 5,3 bilhões de embalagens de medicamentos e relatórios de comercialização de R$ 85,9 bilhões em vendas no ano de 2019, assegurar esse transporte com tecnologias como IoT e blockchain, por exemplo, é também uma forma de trazer segurança à sociedade e evitar tragédias sociais como revenda e consumo de insumos roubados que podem estar adulterados ou com falta de qualidade”.


O ponto é que a empregabilidade de uma tecnologia, que está à nossa disposição, para garantir a segurança da população é parte efetiva na manutenção e gestão da saúde de todos”, conclui, Schnaider.


*Daniel Schnaider: CEO da Pointer by Powerfleet Brasil, líder mundial em soluções de IoT para redução de custo, prevenção de acidentes e roubos em frotas. Integrou a Unidade Global de Tecnologia da IBM e a 8200 unidade de Inteligência Israelense. Especialista em logística, tecnologias disruptivas, economista e autor da obra "Pense com calma, aja rápido".


Por Assessoria de Impressa.

תגובות


bottom of page