top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Do esporte ao empreendedorismo, projetos promovem empoderamento e prosperidade para povos indígenas

A iniciativa Parentas que Fazem, por exemplo, que é realizada com apoio do Google.org, instituição filantrópica do Google, fortalece cinco organizações indígenas lideradas por mulheres no Amazonas, através de assessoria técnica, investimento financeiro e formações em gestão e iniciação empreendedora. O projeto conta com apoio da Makira-E’ta - Rede de Mulheres Indígenas do Estado do Amazonas e da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab).



Por meio do Parentas que fazem, a FAS vai instalar três pontos de inclusão digital indígena. A organização também realizou o mapeamento das organizações femininas indígenas de toda a Amazônia Brasileira, o que deve facilitar oportunidades de negócios e geração de renda para esses coletivos.



“A formação nos mostrou como podemos ampliar nosso trabalho e crescer cada vez mais. Destaco o treinamento sobre o sistema de valoração dos produtos e a importância de trabalhar com planilhas e contar as horas de trabalho, e o tempo que leva para produzir um produto. O workshop vai ajudar o nosso negócio em todas as formas, desde a produção até à venda”, declarou a jovem indígena Sandy Yusuro, 19 anos, administradora financeira da Associação das Mulheres Indígenas Sateré Mawé (AMISM).


Sobre a FAS


A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que atua pelo desenvolvimento sustentável da Amazônia. Sua missão é contribuir para a conservação do bioma, para a melhoria da qualidade de vida das populações da Amazônia e valorização da floresta em pé e de sua biodiversidade. Com 16 anos de atuação, a instituição tem números de destaque, como o aumento de 202% na renda média de milhares famílias beneficiadas e a queda de 40% no desmatamento em áreas atendidas.



Por assessoria de imprensa

Comments


bottom of page