top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Escolas da fase piloto do Aprender Conectado começam a receber computadores em até 30 dias


Notebooks para alunos e professores, telas, projetores e carrinhos de armazenamento serão entregues às 177 escolas de todo o Brasil ao longo de 60 dias. O contrato foi assinado na última semana


Crédito da foto: Assessoria de imprensa

São Paulo, 05 de julho de 2023 - Com a assinatura do contrato entre a Entidade Administradora da Conectividade de Escolas - Eace e a Positivo Tecnologia, empresa brasileira de tecnologia hardware e serviços, as entregas dos kits de informática para as escolas públicas, que fazem parte do projeto piloto do Aprender Conectado, começam em aproximadamente 30 dias. A previsão é de que a primeira cidade a receber seja Baía da Traição, na Paraíba.


O processo de produção dos equipamentos começa de imediato, após a assinatura do contrato. Todos os equipamentos da marca Positivo terão o selo Aprender Conectado serigrafado, pois só poderão ser usados nas escolas conectadas por esta iniciativa.


Na fase piloto, que contempla dois municípios em cada uma das cinco regiões do Brasil, totalizando 177 escolas, será fornecido um total de 6.241 equipamentos. Serão 287 projetores, 287 telas de projeção, 276 carrinhos para armazenamento e recarga dos equipamentos, 463 notebooks para os professores e 4.928 notebooks educacionais para os alunos. O Grupo de Acompanhamento de Custeio a Projetos de Conectividade - Gape, presidido pelo conselheiro da Anatel, Vicente Aquino, havia aprovado a aquisição em maio deste ano.


A fase piloto do Aprender Conectado está em finalização com a instalação de infraestrutura necessária para a chegada da internet, já realizada em 95% das escolas, 169 de um total de 177 unidades. A rede interna possibilitará tecnologia wi-fi em todo o ambiente escolar.


Algumas cidades receberão os equipamentos da Positivo em aproximadamente 30 dias. São elas: Baía da Traição (PB), Cavalcante (GO), Entre Rios (SC), Santa Luzia do Itanhi (SE) e Silva Jardim (RJ). Enquanto Berilo (MG), Coronel Domingos Soares (PR), Pau D’Arco (PA) e Espigão do Oeste (RO) receberão em duas etapas: a primeira em cerca de 30 dias e a segunda por volta de 45 dias. O município de Gaúcha do Norte (MT) será o último a receber, pois as escolas estão sendo conectadas por uma solução satelital, com entregas em aproximadamente 60 dias.


“O processo de entrega dos equipamentos é bastante complexo por conta da logística e da ativação dos equipamentos. Será uma grande operação e levará em conta também o período de férias escolares que varia de região para região”, disse Paula Martins, CEO da Eace.


Os alunos beneficiados pelo Aprender Conectado utilizarão equipamentos exclusivos projetados pela Positivo. "Nossos dispositivos foram cuidadosamente desenvolvidos para atender às necessidades de computação das escolas contempladas pelo Aprender Conectado. Fazer parte dessa iniciativa é motivo de muito orgulho para nós justamente pelo alinhamento entre o objetivo do projeto e o nosso propósito como Companhia. Trabalhamos para tornar a vida das pessoas melhor e mais inteligente com o uso da tecnologia", diz Luis Vissoto, diretor Comercial da Positivo Tecnologia.



Entenda o Aprender Conectado



Composto pela Anatel, Ministérios da Educação e das Comunicações, e as empresas vencedoras do leilão 5G faixa de 26 GHz, Algar Telecom, Claro, Telefônica, dona da marca Vivo, e TIM, o projeto de conectividade das escolas conta com recursos da ordem de R$ 3,1 bilhões definidos como obrigação estabelecida no Edital do 5G para as operadoras. Para definir os critérios e gerir os recursos foram criados o Gape, que tem a missão de fiscalizar, e a Eace, responsável pela execução.


O objetivo é atender todas as escolas dos municípios selecionados, garantindo conexão com alta velocidade mesmo àquelas que não possuem energia. Os critérios de escolha dos municípios levaram em conta o IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios), o percentual de alunos impactados, a densidade SCM (Serviço de Comunicação Multimídia), que revela a disponibilidade pré-existente de infraestrutura de banda larga, e a localização diferenciada em áreas de quilombolas, reservas indígenas e assentamentos. Mais informações em www.eace.org.br



Por assessoria de imprensa

bottom of page