top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Pará deve ter mais de oito mil jovens aprendizes em 2022

Programa que valoriza a introdução dos jovens no mercado de trabalho gera oportunidades para desenvolver mão de obra qualificada

Crédito da foto: Assessoria de Comunicação.

Em 2006, a jovem Gicélia Pinheiro estava em busca de oportunidades para mudar de área. Ela atuava no comércio do município paraense de Paragominas, cidade onde mora desde os cinco anos de idade. “No momento em que vi que havia um processo de Jovem Aprendiz aberto, eu me candidatei. Era a chance de me desenvolver profissionalmente e financeiramente”, conta.


O processo seletivo era para a Hydro Paragominas, mineradora que atua com bauxita no município. Inicialmente, Gicélia entrou na área da Manutenção, participando diretamente de processos envolvendo equipamentos de mina. “Dentro da empresa, pude ir da Manutenção para uma nova oportunidade, totalmente diferente. Depois desse tempo como Jovem Aprendiz, fui contratada para um período de experiência e, posteriormente, admitida”, conta Gicélia, que hoje é analista na área de Gestão de Contratos da mineradora.


Gicélia foi uma entre milhões de jovens beneficiados pelo Jovem Aprendiz, programa regulado por uma política federal específica que visa atender o público entre 14 e 24 anos, matriculado a partir do 9º ano do ensino fundamental, na Educação de Jovens e Adultos (EJA) ou no ensino médio. De acordo com a legislação vigente, estabelecimentos de qualquer natureza devem contratar entre 5% e 15% de jovens aprendizes, de acordo com o tamanho de seu quadro funcional. Atualmente, o programa está muito bem estruturado e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estabeleceu o dia 24 de Abril para comemorar mundialmente o Dia Internacional do Jovem Trabalhador, com a finalidade de valorizar a importância da introdução dos jovens para o mundo do trabalho.


A oferta de vagas e a contratação é realizada pelas próprias empresas que mantêm parcerias com os serviços de aprendizagem. No caso das indústrias, as maiores demandas atuais são para a mineração, os serviços de distribuição elétrica, o setor logístico e edificações.


Além da exigência legal, muitas empresas veem a contratação de jovens como um investimento para contar com mais mão de obra qualificada. “O jovem que vem dos programas de capacitação tem acesso ao que tem de mais moderno naquela área. Quando a empresa absorve, ela está trazendo uma pessoa jovem e curiosa, que está cheia de conhecimento operacionalizado para trabalhar e que traz novas alternativas para as demandas que existem ali”, afirma Shirley Gouvêa, gerente-executiva de gestão de pessoas do Sistema Fiepa.


Só neste ano, a expectativa é que o Jovem Aprendiz contrate, no mínimo, oito mil estudantes em todo o Pará. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) planeja atender 4.394 pessoas, enquanto que o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) deve ofertar 4520 vagas, sendo cerca de 2400 apenas no primeiro semestre.


“A partir da minha entrada na empresa, consegui me formar em Administração e fazer minha pós. Estou em um ambiente com vastas oportunidades de conhecimento, onde posso melhorar continuamente. Meu conselho para os jovens que querem tentar é: abracem e se interessem pelo processo de seleção, pois depois que você consegue, há um horizonte de aprendizado para avançar na vida profissional”, conclui Gicélia.


Seleção

O processo seletivo do Programa Jovem Talento da Hydro Paragominas 2022 está aberto, com a oferta de 70 vagas para quatro diferentes áreas. Jovens de 18 a 22 anos (completados até julho de 2022) e residentes de Paragominas (PA) poderão se inscrever até o dia 06/05 no site da Hydro. O programa deste ano incentiva pessoas com deficiência a participar do processo seletivo e concorrer às vagas abertas. Os candidatos devem ter ensino médio completo ou cursando; disponibilidade para realizar o curso com carga horária diária de seis horas e não podem ter sido jovens aprendizes na Hydro anteriormente.


Por Assessoria de Imprensa.

bottom of page