top of page
  • Foto do escritorRosiane Rodrigues

Programa Território Médio Juruá apresenta resultados ao final de seu terceiro ano

Em um modelo inovador de colaboração intersetorial e governança local, o PTMJ mobilizou R$16,8 milhões para iniciativas de alto impacto social, contribuindo para a conservação da biodiversidade e melhoria da qualidade de vida das populações ribeirinhas do Médio Juruá

Crédito da foto: Diego Viegas e José Edilson Neto.

No coração do Amazonas, a região do Médio Juruá - território de extrema importância ecológica com uma vasta área contínua de floresta tropical conservada - apresenta uma valiosa trajetória de esforços em prol do uso sustentável dos recursos naturais e do cuidado com a biodiversidade local. O território às margens do Rio Juruá se encontra no município de Carauari, área central, a 1.676 km de Manaus por via fluvial.


Reconhecendo a importância de um movimento socioambiental e de governança territorial de referência na Amazônia, a Natura e a Coca-Cola se juntaram com diversas associações, órgãos governamentais de proteção ambiental, e lideranças de diversas comunidades ribeirinhas do Médio Juruá, para criar um processo integrado, baseado em um diagnóstico participativo somado a resultados do Índice de Progresso Social - IPS Comunidades. O objetivo principal dessa colaboração intersetorial era pensar estratégias de desenvolvimento sustentável para a região. Nesse contexto, a SITAWI foi convidada para coordenar o desenvolvimento de uma proposta para ser apresentada à Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).


Assim nascia o Programa Território Médio Juruá (PTMJ) que ao longo de três anos de execução, mobilizou R$16,8 milhões para iniciativas que impactaram positivamente a vida de mais de 3.500 pessoas, gerando melhores condições socioeconômicas, contribuindo para a conservação da biodiversidade e aprimorando a gestão territorial de mais de 919 mil hectares.

Médio Juruá (Crédito da foto: Diego Viegas e José Edilson Neto).

Sobre o Programa


O PTMJ é uma iniciativa para o desenvolvimento sustentável da região do Médio Juruá, apoiada pela USAID, Natura e Coca-Cola, e coordenada pela SITAWI, em parceria com os membros do Fórum Território Médio Juruá. As iniciativas do PTMJ foram implementadas graças à colaboração e ao trabalho de associações locais e organizações não governamentais como a ASPROC, ASMAMJ, AMECSARA, FAS e AMARU, e de importantes parceiros estratégicos, como o ICMBio e o DEMUC/SEMA.


Com o objetivo de fortalecer a conservação da floresta amazônica e a valorização econômica dessa biodiversidade, priorizando o uso sustentável dos recursos naturais, e aumento da resiliência das comunidades locais, foi criado o Plano de Desenvolvimento Territorial. O propósito é o de escalar o impacto de iniciativas nas esferas social, ambiental e econômica.


A articulação com o Fórum Território Médio Juruá e a adoção dos Indicadores de Progresso Social (IPS) foram fundamentais para determinar os eixos prioritários de atuação para os 3 anos do PTMJ, que são: (1) Ecossistemas, biodiversidade e cadeias de valores sustentáveis; (2) Educação; (3) Energia; (4) Comunicação e (5) Monitoramento, estudos e assessoria institucionais.


Projetos


Dentro do segmento de cadeias produtivas, foram implementados projetos como o manejo sustentável do pirarucu, uma das principais atividades econômicas da região. Dentre muitos benefícios, esse projeto envolveu 28 comunidades, proporcionando aumento na geração de renda e qualidade de vida das famílias.


Outro projeto de extrema importância é a conservação de quelônios, contribuindo para a preservação de espécies muito representativas na região do Médio Juruá contra a caça ilegal e os efeitos danosos para o equilíbrio do ecossistema. Por último, o beneficiamento de oleaginosas impactou positivamente 38 comunidades, expandindo e aperfeiçoando essa cadeia produtiva, o que resultou em 19 toneladas de óleos produzidas e comercializadas de forma justa.


Visando fortalecer as comunidades locais, foram desenvolvidos projetos como o fornecimento de energia elétrica (a maior parte da região do Médio Juruá não tinha conexão com a rede elétrica de Carauari e a maioria das comunidades tinham apenas cerca de 3 horas de energia por dia), o acesso à informação por meio de sistemas de radiofonia e internet, e projetos de empoderamento local, por meio de capacitações e empreendedorismo.


Na dimensão da educação, o projeto Casa Familiar Rural da Campina buscou fortalecer a oferta da educação básica, incorporando práticas de agroecologia e extrativismo, incentivando a integração de jovens da comunidade com práticas tradicionais.


Reconhecimentos

O PTMJ ficou entre as 76 iniciativas finalistas do Prêmio Equador, organizado pelo PNUD para reconhecer iniciativas globais e os esforços de comunidades para reduzir a pobreza por meio da conservação e uso sustentável da biodiversidade.


Publicações

O estudo “Mudanças Climáticas e seus impactos na sociobiodiversidade do rio Juruá”, coordenado pela SITAWI no marco do Programa Território Médio Juruá, foi lançado em 2020 com o objetivo de investigar os potenciais impactos das mudanças climáticas no ecossistema local e na vida da população residente no território. A análise em profundidade buscou compreender a percepção das populações ribeirinhas sobre as mudanças climáticas em seus efeitos diretos no cotidiano e nas cadeias produtivas, além de propor soluções estratégicas.



Por Assessoria de imprensa.

댓글


bottom of page