top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Quando uma foto íntima vai a público, recomeçar pode ser a única saída

Terceiro romance de Thais Bergmann aborda as consequências da invasão de privacidade na internet e o poder da amizade verdadeira para encarar obstáculos na juventude


Crédito da foto: Assessoria de imprensa


Catarina viu a própria vida virar de cabeça para baixo aos 16 anos, quando teve uma foto íntima compartilhada pelo ex-namorado. A família, então, acreditou que a única alternativa seria recomeçar: nova cidade, nova escola. E foi assim que tudo mudou é mais que um alerta de autoproteção e confiança aos adolescentes. É, também, uma mensagem de apoio da autora Thais Bergmann aos que já viveram um pesadelo como este. Ela acredita que com amor, apoio e a ajuda do tempo é possível cicatrizar as feridas.


Na nova rotina, a protagonista encontra em Larissa, Joana e Vinícius a esperança de que tudo volte a ser como antes. Mas, ao ver a situação se repetir com uma das novas amigas, Catarina decide fazer algo a respeito: espalhar segredos alheios para desviar a atenção dos alunos. À medida que a história se desenrola, a autora explora as complexidades do bullying e dos relacionamentos tóxicos, e lembra que é possível encontrar força na vulnerabilidade para voltar a confiar nas pessoas.


Ele não vê que, às vezes, a gente só quer aproveitar a vida e se permitir

acreditar em quem a gente ama. Ele não entende que nosso único erro foi

acreditar em quem não merecia crédito, que só tivemos o azar de confiar em

quem não valia a pena. Ele acha que uma garota que envia um vídeo ou uma

foto íntima para o namorado só quer atenção. Mas Natan está errado.

(E foi assim que tudo mudou, p.152)


Publicada pela Astral Cultural e capa ilustrada por Julia Back, a obra é dividida em 29 capítulos curtos e um epílogo, com intervenções na diagramação que simulam diálogos por aplicativo de mensagem. Endossos da best-seller Clara Alves, autora de “Conectadas” e de Lola Salgado, de “Sol em Júpiter”, evidenciam a fluidez, a leveza e o bom-humor da escrita de Thais. Comparado a uma "fofoca irresistível", o enredo aborda outros temas importantes, como a difícil relação de confiança entre pais e jovens.


Formada em escrita criativa, a catarinense Thais Bergmann tem caído nas graças do público. Ativa nas redes sociais como influenciadora literária, conversa com uma comunidade de mais de 70 mil seguidores no Instagram e também no Tiktok. Esta é a oitava publicação da autora, que assina outros títulos entre romances, contos, novelas e audiolivros.


FICHA TÉCNICA


Título: E foi assim que tudo mudou

Autor: Thais Bergmann

Editora: Astral Cultural

ISBN: 978-6555663846

Páginas: 240

Formato: 13,5 x 21 cm

Preço: R$ 49,90

Onde comprar: Amazon


Sobre a autora: Thais Bergmann é catarinense, graduada em Escrita Criativa pela PUC Rio Grande do Sul. Apaixonada por dias de inverno debaixo das cobertas, gatos, itens de papelaria e romances, percebeu na adolescência que queria ser escritora. Tem outros cinco livros publicados na Amazon de forma independente, entre eles “Nosso último verão” e “Enquanto ainda é noite”, e agora lança E foi assim que tudo mudou, seu primeiro romance por uma editora tradicional.




Por assessoria de imprensa

Comments


bottom of page