top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Rodrigão lança single e clipe "Volta" que exaltam o poder do amor livre

Recém contratado para fazer parte do casting do Midas Music, Rodrigão lançou hoje, dia 05 de maio, o single Volta, produzido por Rick Bonadio.



(Crédito da Foto: Divulgação)

A faixa, composta pelo cantor, nasceu de suas vivências e emoções em um relacionamento que mudou sua vida. “Essa relação me trouxe outra lupa sobre o amor. Para mim, o amor que nasce jamais morre. Ele pode se transformar e transmutar para algo além do amor de homem para homem, e se tornar um amor humano”, reflete Rodrigão. “É uma composição difícil de descrever, pois tudo que poderia ser dito sobre ela, está na letra”, completa.


A canção ganhou um clipe colorido, ensolarado e cheio de amor, que contou com a participação do ator Miguel Filpi e, segundo Rodrigão, tem o objetivo de trazer à tona como nossa sociedade, baseada em estereótipos e preconceitos, ainda invalida, segrega e exclui o direito das pessoas serem amadas. “Muitas vezes colocam o amor numa caixinha bem distante de uma emoção humana poderosa e transformadora, que é a forma como eu o enxergo”, explica Rodrigão. A direção do curta ficou a cargo de Lucas Guido e Vini Oliveira, que exploraram um ângulo de filmagem com a câmera suspensa para criar uma sensação de continuidade e intimidade, tão presente na faixa.


Pensando em retribuir à comunidade, Rodrigão fará uma ação com o Centro de Acolhida Especial (CAE) João Nery, a primeira casa de acolhimento exclusiva para homens trans e pessoas transmasculinas de São Paulo. “Entendemos a importância da presença do Miguel, que engrandece nosso trabalho, e além da minha visita à casa, quero passar a participar ativamente do cotidiano deles, trocando experiências e entendendo como podemos nos acolher com ações de arte, cultura e capacitação que vão além de doações financeiras”, conta.


Para Miguel Filpi, foi uma oportunidade especial de poder trazer, mesmo que indiretamente, o assunto de relacionamento entre homens trans e homens cis, sejam eles gays ou bissexuais. “Torço para que, de alguma forma, esse clipe ajude a mostrar que o amor entre dois homens é válido, maravilhoso e deve ser celebrado e respeitado, assim como as respectivas identidades de ambas as partes”, comemora Filpi.


Por Assessoria de Imprensa

Comments


bottom of page