top of page
  • Foto do escritorPará Comunica

Confira dicas para entrar no mercado de trabalho com sucesso

Especialistas compartilham algumas alternativas para contornar as dificuldades impostas pelo mercado de trabalho

Lucas Monteiro (Crédito da foto: Faci).

Desde a pandemia, a população brasileira tem enfrentado grandes desafios, como o desemprego. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no terceiro trimestre de 2021 o número de desempregados chegou a 13,5 milhões de brasileiros. Sendo assim, estar preparado acadêmica e psicologicamente nunca foi tão essencial quanto hoje na hora de uma admissão. Especialistas compartilham algumas alternativas para contornar as dificuldades impostas pelo mercado de trabalho.

Para Marcelo Moreira, psicólogo e coordenador do curso de psicologia da Estácio, os aspectos emocionais de qualquer ser humano pode ser afetado em um período de crise e isso pode ter efeitos na hora da busca por um emprego. “Em um momento de incertezas políticas, econômicas, de saúde e segurança, as pessoas acabam se sentindo muito mais pressionadas a conseguirem um emprego imediatamente ou então a se sujeitarem em condições insalubres do sistema”, explica ele. “Entrevistas de emprego e demissões, por exemplo, são situações de grande estresse e cobrança pessoal, então buscar por orientação profissional é importante para que a pessoa possa aprender a lidar com adversidades do mercado.”

Neste cenário, a presença de uma graduação e pós-graduação acabam se tornando diferenciais para uma contratação. Segundo a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes/MEC), nos últimos oito anos o número de cursos de pós-graduação aumentou em média 9% ao ano.

De acordo com o engenheiro eletricista Lucas Monteiro, de 23 anos, fazer uma graduação ampliou a possibilidade de empregos, com remunerações melhores e cargos de responsabilidade. “Acho que alguns dos fatores fundamentais para minha admissão foi fazer contatos, ter o meu currículo cheio de atividades e ter as habilidades de conversação. Ter uma rede de contatos dentro da sua área é muito importante. Eu me desenvolvi ao lidar com várias pessoas diferentes, principalmente com engenheiros com mais de 10 anos de experiência. Assim pude ficar antenado nos assuntos”, reflete.

O jovem, que se graduou na Faci Wyden, também destaca algumas dicas especiais para alunos que desejem sucesso no mercado de trabalho. “Se ele pretende seguir na vida acadêmica, é importante que procure publicar e apresentar artigos em congressos. Vai ajudar muito pra conseguir um mestrado futuramente. Para quem deseja trabalhar em uma empresa mesmo, é fundamental que vá atrás de estágios onde possa trabalhar muito, aprender muito e criar contatos, porque esses contatos e indicações vão ser fundamentais na hora de conseguir um emprego. Vale ressaltar que não se pode, em hipótese alguma, deixar de estudar e participar dos programas da faculdade, como monitorias e outras atividades extracurriculares, porque todo contratante espera um profissional que dê conta do trabalho”, explica.

Para Aline dos Santos Pereira, Coordenadora Nacional do setor CASA (Coordenadoria de Apoio e Suporte ao Aluno da Wyden), o aluno precisa saber trabalhar diferentes tipos de currículo, além de fazer um bom marketing pessoal e networking. Além de um bom planejamento de carreira, outra ferramenta importante é um perfil ativo no Linkedin.

“Atualmente, para além do diploma os alunos precisam dominar as ferramentas existentes para trabalhar de forma assertiva o conhecimento adquirido academicamente e ocupar os melhores espaços no mercado de trabalho. Outro trabalho importante que é iniciado dentro da faculdade e pode fazer muita diferença na vida dos estudantes é a orientação focada”, destaca.

Para atender demandas psicopedagógicas dos alunos, assim como também o corpo docente e administrativo da instituição, a Estácio possui o Núcleo de Apoio e Atendimento Psicopedagógico – NAAP. O atendimento especializado presta suporte aos alunos com dificuldades de aprendizagem de qualquer natureza, assim como aqueles que possuam deficiências ou alguma outra necessidade educacional especial.. Para proporcionar apoio adequado, o Núcleo conta com uma equipe multidisciplinar especializada e com os professores, que trabalham em parceria com a coordenação de cada curso para garantir o acolhimento, o acompanhamento do processo de aprendizagem, a inclusão e o fortalecimento do aluno que enfrenta dificuldades na rotina de estudos.


O NAAP desenvolve o trabalho com o objetivo de promover e sensibilizar a acessibilidade arquitetônica, mas principalmente a atitudinal, pedagógica, comunicacional e digital para estimular o desenvolvimento de uma cultura inclusiva, que quebre preconceitos, estereótipos e discriminações. Entre as principais iniciativas promovidas pelo núcleo estão as orientações sobre as práticas pedagógicas de acordo com as características dos indivíduos e grupos, realização do processo de reforço acadêmico, suporte emocional e orientação educacional, vocacional e ocupacional, tanto na forma individual quanto em grupo, além do desenvolvimento de projetos socioeducativos, a fim de resgatar os valores e o autoconhecimento.


No Pará, por exemplo, a faculdade oferece este suporte aos alunos das unidades da Estácio Pará, Estácio Belém, Estácio Castanhal e Estácio Ananindeua. "O NAAP é um espaço em que é possível acolher e acompanhar os alunos, duas ações necessárias perante as demandas do mundo do trabalho hoje. Promover o desenvolvimento integral dos universitários, é essencial para assegurar processos de aprendizagem eficientes que vão possibilitar o sucesso acadêmico, pessoal e profissional do nosso aluno", conclui o Prof. César Lessa, Coordenador Nacional do NAAP da Estácio.


Por Assessoria de Imprensa.

Commentaires


bottom of page