• Rosiane Rodrigues

UNAMA realiza congresso sobre a Constituição de 1988

Atualizado: 25 de set. de 2019

Evento no auditório David Mufarrej, do campus Alcindo Cacela da Universidade da Amazônia, teve homenagem especial pelos 20 anos de magistratura do desembargador Milton Nobre


Crédito: Thalía Araújo.

A UNAMA - Universidade da Amazônia realizou, na noite de quinta-feira (15), a abertura de congresso do curso de Direito com o tema "CF/1988 + 30: Desafios e Perspectivas". O evento ocorreu no auditório David Mufarrej, no campus Alcindo Cacela.


O primeiro dia do congresso reuniu grandes nomes do Judiciário paraense. A primeira mesa teve Sérgio Couto, Eva Franco e Océlio de Moraes discutindo o tema "Direitos Humanos e Fundamentais". "Nós tivemos duas mesas da mais alta relevância. A primeira tratando sobre Direitos Humanos Fundamentais, a teoria do Direitos Humanos, relevante especialmente porque nós temos um mestrado em Direitos Fundamentais na Universidade da Amazônia e os professores desse programa estavam ali proferindo palestras, além da participação extremamente destacada do advogado Sérgio Couto, que abrilhantou por demais essa primeira mesa", explicou Jefferson Bacelar, coordenador do congresso e professor do Mestrado em Direitos Fundamentais da UNAMA.


A segunda mesa foi ocupada por Rafael Fecury, Alexandre Rodrigues e Clodomir Araújo Jr. com o tema "Direito Penal Constitucional". "A segunda mesa tratou sobre o projeto anticrime do ministro da Justiça Sérgio Moro e nós tivemos Dr. Clodomir Araújo Jr., que é mestrando no programa de Direito Fundamentais da UNAMA, e dois professores do programa, Dr. Rafael Fecuri e Dr. Alexandre Rodrigues, que discorreram com muita maestria sobre esse tema tão complexo que vem causando perplexidade, preocupação, expectativa, não apenas na sociedade, mas também na classe jurídica", declarou Jefferson Bacelar.

O congresso também prestou homenagem aos 20 anos de magistratura do desembargador Milton Nobre. "Estou sendo homenageado no momento em que, depois de 50 anos no exercício do Direito, de labuta do Direito, eu completo, desses 50 anos, 20 anos de magistratura. Mas eu vou deixar para me alongar não hoje, que nós temos expositores, eu vou deixar para a hora do meu agradecimento que vai ser amanhã, quando vai me ser prestada uma homenagem fisicamente significativa", afirmou.

Para Milton Nobre, o Direito vai ser sempre um elemento de transformação social. "O Direito é um elemento que controla a possibilidade de viver e conviver. Não precisa as pessoas concordarem para viver, elas podem viver uma discordando da outra. O que elas têm é que se manter em paz em respeito à dignidade da pessoa humana", afirmou.

Para Jefferson Bacelar, a abertura do congresso foi um sucesso. "Nós tivemos a presença do homenageado, Dr. Milton Nobre, que está completando 20 anos de magistratura e rapidamente pôde falar sobre a sua vivência, os seus vínculos com a UNAMA, instituição da qual ele é Doutor Honoris Causa, e também é professor emérito", afirmou.

"Estamos extremamente felizes com a participação da comunidade acadêmica, advogados, procuradores, magistrados, membros do Ministério Público, estudantes especialmente, professores, e o evento realmente tem sido um grande sucesso", concluiu Jefferson Bacelar.

O Congresso se encerrou no sábado (16).