• Pará Comunica

Mitos e verdades sobre as terapias integrativas aplicadas ao meio corporativo

Conheça os benefícios dessas práticas para times empresariais

Crédito da foto: Divulgação.

A pandemia revelou aos gestores de RH o desafio já existente em relação ao cuidado e bem-estar dos colaboradores de uma corporação. Com a reclassificação da OMS da Síndrome de Burnout como doença ocupacional definida como estresse crônico de trabalho, a responsabilidade das empresas cuidarem da saúde mental de seus funcionários é ainda maior.

Neste cenário, as terapias integrativas mostram-se eficazes em atender ao ambiente corporativo por promoverem o autocuidado e a escuta. Porém, ainda encontram resistência no meio empresarial. Entre as principais causas para isso estão a crença que essas práticas tenham alguma relação com atividades religiosas, o desconhecimento das comprovações científicas já existentes sobre o assunto, e ainda por não se saber os benefícios e aplicabilidades para o meio Pensando nisso, Laura Mariani, fundadora e terapeuta especialista da Naomm, startup especializada no atendimento ao ambiente corporativo, preparou uma lista de quatro mitos e verdades que te ajudarão a desmistificar o assunto e a entender os reais benefícios dessas práticas. Confira!

1- Práticas integrativas têm à ver com práticas religiosas Mito! Elas são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais milenares, reconhecidos pelo SUS e recomendados pela OMS. Tem por objetivo tratar a pessoa de forma integral, com práticas não invasivas, isentas de qualquer base religiosa e adaptadas às necessidades da pessoa, observando não apenas os sintomas, mas também as causas que a afligem, oferecendo recursos para a saúde emocional, mental, física e espiritual em busca de equilíbrio e bem estar, podendo também, muitas vezes, prevenir disfunções e doenças.

2- São aliadas no combate à depressão e ansiedade e auxiliam na produtividade individual e de um time corporativo

Verdade! A depressão é considerada um transtorno multifatorial, sendo um problema de saúde pública de alta incidência, caracterizado por quadros de tristeza e irritabilidade, baixa estima, fadiga, ansiedade, distúrbios de sono e apetite, desinteresse, dentre outros sintomas. Em estado de exaustão os desafios diários parecem enormes e intransponíveis, o que abala a autoestima por conta da sensação de não conseguir um resultado, gerando estresse para todo grupo. Cuidados integrativos para times podem ajudar a alinhar a energia do time com momentos de relaxamento e respiração, com visualizações e meditações promovendo a regulação da energia pessoal que por sua vez reverbera no grupo, fortalecendo a confiança e gerando um campo de apoio e receptividade. Nesse contexto, algumas abordagens são indicadas: Yoga, Terapias de Gestão Emocional, promover vivências que cuidem da energia, do ânimo e da saúde emocional e mental do colaborador, entre outros.

3- Práticas integrativas promovem conexões espirituais, além do bem-estar como o corpo e mente

Verdade! Não há separação entre espiritual e físico para o Ser que é constituído de energia ( vital) e matéria ( energia condensada). Esse é o princípio da integralidade “ se perceber como um todo”. Muitas vezes entendemos o campo espiritual como religiosidade, ou algo que quer dizer “aquilo que acreditamos além da matéria" e sim é isso também. Mas o espiritual na visão da terapia integrativa significa ver o Ser integral. Acolher o que é também percebido como sensações, lembranças, visões, que são elementos que informam a qualidade e os registros energéticos que constituem cada ser físico vivo.

Registros energéticos (campo espiritual) são abordados na terapia integrativa através do alinhamento energético mente, corpo e emoção buscando o autoconhecimento e a consciência de si, para possíveis transformações na jornada individual e coletiva em um momento particular da evolução de cada um. 4- Práticas integrativas não são oferecidas pelo SUS exatamente por não terem eficácia Mito! Segundo a definição do Ministério da Saúde, as Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças. (...) Evidências científicas de alto grau metodológico demonstram que algumas PICS como Acupuntura, Auriculoterapia, Fitoterapia, Meditação, Práticas Meditativas e Corporais da Medicina Tradicional Chinesa, Shantala e Yoga possuem eficácia no tratamento de crianças, adolescentes e adultos com insônia, especialmente na melhoria da qualidade do sono.

Muitas evidências científicas já mostram os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas, com resultados já comprovados no sistema único de saúde (SUS) do Brasil, assim como, tem sido incluída como procedimentos complementares no Hospital Sírio Libanês e no Hospital Albert Einstein São Paulo - SP. Neste link do Ministério da Saúde você pode conferir o estudo completo das evidências clínicas em práticas integrativas e complementares. Sobre a Naomm Incubada pela Natura Startups, a Naomm reúne terapeutas qualificados e licenciados em PICs - Práticas Integrativas e Complementares, especializados em atender o ambiente corporativo. Oferecendo cuidado e desenvolvimento através de momentos de bem-estar com práticas como Gestão Emocional, Técnicas de Alinhamento e Respiração, Yoga, Constelação Sistêmica, Eneagrama, SoundHealing, entre outras práticas, que ajudam a integrar o autocuidado e a qualidade de vida na rotina, melhorando as relações, a saúde e a atuação profissional.


Por Assessoria de Imprensa.